quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

PRESÉPIO VIVO - O ATO DOS SÉCULOS

O Presépio Vivo é uma produção histórica, cultural contemporânea dentro da cidade de Guarulhos, cidade esta que ostenta uma população de cerca de 1 milhão e 300 mil habitantes.

diretor da obra, Oziel Souza, trabalhou todo o projeto envolvendo o elenco em pesquisas diante do acontecimento da passagem bíblica do senso que levou José e Maria de volta a sua cidade natal.
A direção manteve a atenção de casar uma ação de construção de um figurino que desse vida a obra.
Foi assim que a figurinista Pétala Souza trouxe toda a comoção que a cena histórica figura,  estabelecendo um conceito e estilo de figurino realista. Comportando as informações históricas e fugindo de uma estética fantasiosa e caricata.
Ainda no figurino, os acessórios, além dos tecidos e das formas, auxiliaram na caracterização de cada personagem em sua particularidade. Destaque para as estolas dos pastores feitas com pelúcia e tingidas com chá mate, os aviamentos que enchem as vestes dos reis magos de toques dourados, que sem excesso de apelo visual são completos pelos acessórios de metal dourado em referência direta á realeza. A personagem Maria possui o figurino com as cores mais quentes e se destacam entre as cores dos demais figurinos, no entanto, os tecidos e aviamentos de algodão fazem com que apesar das cores fortes, as vestes tenham uma linguagem visual simples, realista transportando o público ao momento vivido pela personagem: uma mãe cujo filho acaba de nascer.


O Presépio Vivo ainda contou com o elenco da Comunidade Shalom - Guarulhos, a produção audiovisual de Rodrigo Maia, com o Apoio do Movimento Cabuçu como mídia social e patrocínio da casa Praça do Boteco.


 O Presépio Vivo - O Ato dos Séculos, foi inaugurado no dia 7 de novembro de 2012 na casa Praça do Boteco e permanecerá em todas as quartas-feiras de novembro, as 20hs (exceto dia 14 de novembro), terá uma apresentação especial no dia 18 de novembro, as 20hs e seguirá em todas as quartas-feiras de dezembro, sempre as 20hs.

Endereço: Rua Diogo de Farias, 307, esquina com Paulo Faccini - Centro, Guarulhos - SP










sábado, 6 de outubro de 2012

Movimento Cabuçu faz mediação do Lançamento da Plataforma Ambiental.



No dia 25 de setembro de 2012, as 19 horas fora lançado em Guarulhos a Plataforma Ambiental 2012.

Fruto de articulação do Movimento Cabuçu com a Fundação SOS Mata Atlântica, o lançamento teve formato de audiência pública.

A proposta é pertinente a Sustentabilidade, configurando a economia de uma politica pública que discuta a qualidade de vida do homem em seu meio Biótico e Antrópico.


Mídias de Guarulhos noticiam o Lançamento da Plataforma Ambiental



Articulação da Plataforma Ambiental ganha Editorial


SOS Mata Atlântica & Movimento Cabuçu somam na Plataforma Ambiental 2012


quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Encontro na Cúpula dos Povos



Nós do Movimento Cabuçu estivemos na Rio+20 para participar de diversos debates, manifestações e trocas de experiências com defensores das causas ambientais e com diversos cidadãos dispostos a somar com novas ideias dentro de suas respectivas comunidades.





CRÔNICA: CÚPULA DOS POVOS


Cúpula dos Povos de baixo das árvores, assentada no chão

Por Oziel Souza, ambientalista cultural.

Bem, a Conferencia da Rio+20 terminou ; para aos que lá estiveram a passeio, mediante a exposição Internacional da Embaixada Governamental . 

Agora os que militam nas questões Ambientais retornaram às jornadas da Utopia. 

Ao termino da Conferência os militantes manifestam colocações de críticas pelo descaso por parte dos governos do bloco econômico capitalista no que diz respeito à sustentabilidade, bastando dizer que governar é sobre tudo dar respostas de ciências políticas pertinentes às colocações manifestadas através da sociedade organizada dentro de seus direitos Democráticos. 

Os anseios de uma economia baseada no social, ambiental e econômico não pautam os três dias de reunião dos governos na Rio+20 que vieram e estiveram olhando-se cabisbaixos azedados em conversas de salvar uma economia insustentável que tem atuação cética no neo-liberalismo. 

Não é preciso mais ouvir nenhum palestrante com pós-doutorado para saber o tamanho da azedura do abacaxi servido na mesa do século XXI. 

O capital financeiro deste século está para ser aplicado em bens de educação aos povos emergentes, sendo esses capacitados em uma microeconomia de Bens Sustentáveis. 

Nessa linha de pensamento é necessário focarmos no Empresário de meio de campo, de investimentos financeiros, do cooperativado por razão. O empreendimento de boca de área, ao quebrar um mercado financeiro, leva consigo toda uma nação. Veja o caso da economia imobiliária dos EUA que veio em busca de capital sem respeitar o endividamento que àquela altura já encontrava a população americana, de baixo de hipotecas. 

Assim, uma árvore se faz preciso crescer perante o novo século de uma economia envolvendo o saber popular com medidor em uma economia solidaria com o saber acadêmico voltado a pesquisas em técnicas sustentáveis. 

Por sua vez, os ativistas ambientais que fizeram suas reuniões temáticas debaixo das árvores com o público sentado no chão, contribuíram estrategicamente para uma exposição da Democracia dos Povos tirando encaminhamentos para aplicarem em seus quadros de ações culturais, pós Rio+20, tecendo uma Utopia Sustentável, organizada com bases comunitárias através dos diversos segmentos sócio-culturais. 

Movimento Cabuçu na Rio+20!


quinta-feira, 10 de maio de 2012

O BERRO...

Obra objeto: "O Berro".




Plataforma na cor alumínio utilizando o próprio interior da caixa de papelão. Acompanha um formato em três caixas fechadas numa referência ao tórax, já a quarta caixa é aberta em  referência a boca recebendo sobre a mesma 12 caixas contendo em cada uma delas Agendas Culturais de Guarulhos, coletanea esta que vem desde 2006 a 2012.

Todos estes elementos interagem dentro da proposta da Arte Contemporânea trazendo a figura bidimensional do Berro do Artista e sua Obra, referenciando também as questões ambientais da biodiversidade da Área de Proteção Ambiental Cabuçu Tanque-Grande.

Por Oziel de Souza & Rodrigo Maia

Exposição Comemorativa do Primeiro Ano do E&I - Encontros e Intervenções
dia 05 á 27 de maio, quartas-feiras a domingo das 9hs ás 17hs
Local: Centro Permanente de Exposições de Arte "Prof.José Ismael"
Praça Cicero Miranda, s/n
Lago dos Patos

terça-feira, 20 de março de 2012

ARTE na Cervegela!!!

O Coletivo Encontros e Intervenções (E&I) é formado por 17 artistas que se encontram todo último domingo do mês no Lago dos Patos da Vila Galvão.
Destes encontros saíram a proposta da Arte na Cervegela, realizada no último dia 15 de março em uma grande Vernissage na Frutaria Lima Limão, localizada na Av.Paulo Faccini, 1721 - Bosque Maia, Guarulhos -SP.

Antrópico Alegre

De 5 de fevereiro a 4 de março o Movimento Cabuçu participou da Exposição Coletiva: Carnaval Guarulhense, com a obra Antrópico Alegre do Artista Plástico Oziel de Souza.


A Exposição foi realizada no Centro Permanente de Exposições de Artes - Professor José Ismael (Lago dos Patos - Vila Galvão).

COOLER ÓPTICO



Do olhar na mesa aos olhos da imaginação.



Do equilíbrio térmico a inversão óptica.



Este é o valor agregado a Arte contemporânea a partir do 5R's ao reuso de uma matéria transformando-a em Arte.



por Oziel de Souza & R.Maia